quinta-feira, 25 de março de 2010

A leitura e a música



(clique nas imagens para ampliar)

Hoje a leitura e a música estiveram juntas.
Encontraram-se no Auditório do Agrupamento, levaram livros e instrumentos musicais pela mão de alunos e professores. Convidaram os pais dos alunos. A leitura e a música ocuparam o palco enquanto a plateia escutava com atenção, admirando as leituras dos livros e as leituras das pautas musicais Nem todos sabem ler nestes dois suportes, e os que sabem foram os protagonistas desta tarde de primavera disfarçada.
O auditório encheu mais uma vez e foi pequeno para tanta animação.
Aplausos para todos.

3 comentários:

Pena disse...

Estimada e Simpática Amiga:
Raramente vou a eventos.
Reparaste na correcção e exemplaridade de atitude dos alunos?
É isso que me comove. Quando motivados e interessados correspondem com a sua pureza, encanto e ternura.
Adorei.
Estão de parabéns.
Mais uma iniciativa de pleno sucesso.
Uma iniciativa de louvar e enaltecer da vossa parte.
São fantásticos.
Foi PERFEITO!
Abraço amigo de profundo e imenso respeito a todos vocês.
Com estima e consideração pelo vosso trabalho soberbo e extraordinário.
Sempre a admirar o que fazem em prol do bem-comum dos discentes.
Reparem como são fascinantes estes seres humanos de pureza e beleza imensas.

pena

Excelente!
Parabéns com toda a minha sinceridade e seriedade. Estão a fazer um trabalho sublime, digno de aplauso e ovação.
Bem-Hajam, colegas!

Já sei quem sou! disse...

As pessoas sempre procuram aquilo que as faz mais felizes. Os nossos alunos também, naturalmente, fazem as suas escolhas. Eles escolheram a tua actividade porque era aquela que eles mais gostavam.
Foi quase perfeito, lindo e com grandes momentos. Parabéns Ana, continua, esperamos mais.

Um Professor disse...

Estimado e Simpático Amigo:
"...Apenas nos iludimos, pensando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros. Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram. Nao perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre..."
Autor desconhecido

Sabe, Amigo, já me morreram muitos seres humanos que me provocaram choro e comoção.
Sabe, sensibilizo-me com imensa facilidade e, é com essa mesma sensibilidade apurada que me faz disparar, chorar, amar.
Aqueles que já partiram posso vê-los num cantinho do céu estrelado acenando para mim e mostrando-me o caminho que devo seguir.
É o amor lá do alto a falar comigo.
Trago-os todos no meu coração, bem apertadinhos ao lado esquerdo do meu peito.
Conhece-me bem. Nunca ambicionei ou ansiei mais do que humildemente sou ou posso ser.
Não! Possuo uma estrelinha de sonho em casa que me orienta, sonha e eu ambiciono dar-lhe tudo o que posso ser ou não ser, mesmo de mãos vazias de nada. Ela aceita-o com prontidão. Sabe, "comanda" e direcciona com muito afecto o trajecto exacto até onde posso ir ou não ir, entende, fabuloso amigo?
Não me desiludiu, mas que me abanou o meu ser abanou fortemente, ( Hoje, sinto, para quê ser irreal ou sonhador? Não lhe interessa e conhece-me tão bem, tão bem?) abanou-me, sabe?
Jamais serei dono de nada, mas do Céu, não sei nem digo nada. Há algo que me suscita muita adoração, sabe? Talvez, por ser irreal como eu, entende?
Talvez pela metafísica? Pelo misticismo? Pelo sonho?
Não esperava isto de si, compreende?
Abraço amigo.
Com imenso respeito, estima e consideração.
Sempre a admirá-lo

Um Colega sensibilizado sempre à sua disposição.